Antonio Ermírio cobra mais ação do governo e dos empresários

O empresário Antonio Ermírio de Moraes, presidente do Grupo Votorantim, cobrou hoje mais ação do governo federal. "O brasileiro quer emprego e não esmola. É preciso agir", disse o empresário, durante instalação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea/SP), no Palácio dos Bandeirantes. Ele também cobrou mais ação dos empresários e garantiu não ter sido convidado para a manifestação dos empresários, em Brasília, contra a reforma tributária. "Manifestações temos até demais, o que precisamos é agir", afirmou. Para ele, o governo tem de se conscientizar de que o povo brasileiro precisa de emprego e alimentação. "O brasileiro precisa trabalhar", completou. Ermírio disse que ficou muito comovido com o que ocorreu no Rio de Janeiro, onde milhares de pessoas se candidataram a uma vaga de gari. "Pelo amor de Deus, isso arrepia a gente, o que vimos no Rio comove até o mais simples dos brasileiros", avaliou.Antonio Ermírio disse que ficou sabendo, de alguns empresários na manhã de hoje, que os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e o do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, pediram que os empresários não fossem a Brasília. "Não sei o que aconteceu, me contaram isso hoje", disse, sem entrar em maiores detalhes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.