Antes de votação, Renan faz visita de 'cortesia' a Viana

Conselho analisa dois processos contra o alagoano nesta 4ª; em visita ao interino, ele não fala sobre licença

Agência Senado

14 de novembro de 2007 | 14h59

Minutos antes da reunião em que o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar decidirá duas das representações contra ele, o presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros, visitou o presidente interino, Tião Viana, para retribuir visita que este lhe fizera tão logo afastou-se do cargo. "Foi uma visita de cortesia", disse Renan ao deixar o gabinete da Presidência e ser cercado por jornalistas.   Veja também: Cronologia do caso  Entenda os processos contra Renan     "Foi de fato uma visita de cortesia. E eu informei a ele que, caso o Conselho de Ética aprove algum relatório condenando-o, o calendário para a votação em Plenário prevê o dia 22. Não falamos sobre a data do encerramento da licença dele", disse Tião Viana mais tarde.   Nessa entrevista, concedida à porta do gabinete, Tião Viana voltou a dizer que a pauta de votações no Plenário é muito delicada e que expõe o governo a muitos riscos. Ele reconheceu que o governo tem pressa em votar matérias como a prorrogação da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), mas que a oposição também tem suas razões para obstruir.   "Enquanto não houver entendimento, haverá impasse ",  alertou Tião Viana.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Renan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.