Antes da posse, novo ministro das Cidades exonera secretário-executivo

Aguinaldo Ribeiro afastou Roberto de Oliveira Muniz, da gestão de seu antecessor, Mário Negromonte, afastado por suspeitas de irregularidades

Rosana de Cássia, da Agência Estado

06 de fevereiro de 2012 | 08h24

Atualizado às 19h28

 

BRASÍLIA - Mesmo antes de tomar posse, o primeiro ato de Aguinaldo Ribeiro como ministro das Cidades foi publicado nesta segunda-feira, 6, no Diário Oficial da União. Ele assina com a presidente Dilma Rousseff o decreto que exonera o secretário-executivo do Ministério das Cidades, Roberto de Oliveira Muniz. Aguinaldo Ribeiro assume na vaga de Mário Negromonte, que deixou o cargo depois de denúncias de irregularidades na pasta.

 

O ministério informou que "a minuta de portaria de exoneração, a pedido, foi encaminhada para apreciação da presidência pelo então ministro das Cidades, Mário Negromonte, na data de 2 de fevereiro de 2012 e publicada nesta segunda-feira". Também foram exoneradas as assessoras Fabiana de Fátima de Araújo e Maria Gomes da Costa.

 

Essa é a sétima mudança ministerial feita pela presidente Dilma motivada por denúncias de corrupção. No ano passado, o Estado revelou a alteração de pareceres técnicos que elevariam em R$ 700 milhões o custo de obras da Copa em Cuiabá (MT).

O novo ministro, deputado pelo PP, foi indicado pelo partido, mesmo do antecessor. Eleito para o primeiro mandato em 2010, Ribeiro tem feito gestões em favor da família, como revelou o Estado esta semana. Das emendas apresentadas ao Orçamento de 2012, três, no valor total de R$ 780 mil, foram destinadas para Campina Grande, onde sua irmão, Daniella Ribeiro, é pré-candidata à prefeitura nas eleições deste ano. O novo ministro também pediu prioridade de repasses para a Prefeitura de Pilar (PB), governada por sua mãe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.