Antecipação de campanha vale para todos, diz Marina

A senadora Marina Silva (PV-AC), pré-candidata à Presidência da República nas eleições deste ano, admitiu hoje que sua participação na Campus Party - encontro mundial de comunidades e redes sociais da internet realizado em São Paulo - pode ser avaliada como uma forma de campanha antecipada. "Eles anteciparam a campanha", afirmou, sem especificar a quem se referia. "Infelizmente, anteciparam. Agora, não dá para você antecipar o jogo e dizer aos demais jogadores: ''Não joguem''. Aí fica injusto."

ANNE WARTH, Agencia Estado

29 de janeiro de 2010 | 19h43

"Obviamente não estou aqui de forma artificial", afirmou. "Vou usar a internet durante a campanha e acho que nada melhor do que vir aqui para reconhecer que ela é uma ferramenta importante."

A senadora disse ter assumido um compromisso com a verdade e que não usará a internet de forma incorreta. "Eu nunca vou dizer qualquer que coisa que seja falsa ou mentirosa sobre Serra, Dilma ou Ciro", garantiu, referindo-se ao governador de São Paulo, José Serra (PSDB), à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e ao deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) - todos possíveis candidatos a presidente este ano.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoMarina SilvacampanhaPV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.