ANP e Departamento de Portos investigarão acidente

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o Departamento de Portos e Costas (DPC) formaram uma Comissão Conjunta de Investigações para apurar as responsabilidades sobre o acidente ocorrido com o navio-plataforma P-34 da Petrobras, no campo de Barracuda, na Bacia de Campos. A comissão terá 60 dias para apresentar suas conclusões, prazo que pode ser prorrogado por mais 30 dias. A decisão sobre a formação de comissão será publicada no Diário Oficial da União em sua edição de amanhã, assinada pelo diretor geral da ANP, embaixador Sebastião do Rego Barros, e pelo vice-almirante Napoleão Bonaparte Gomes, diretor do DPC. A comissão nomeada pelos dois órgãos é composta pelos técnicos da superintendência de Desenvolvimento e Produção da ANP, Ricardo Rios de Campos Rosa e Dante Aloysio de Carvalho Júnior, e pelos gerentes especiais de vistorias, inspeções e perícias do DPC, Hélio Cristostomo da Silva e Alexandre Trinas de Freitas. Veja o especial sobre a P-34

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.