ANJ pede segurança para repórteres de Manaus

A Associação Nacional de Jornais (ANJ), com mais de 120 associados, pediu ao governador do Amazonas, Amazonino Mendes, segurança para Saulo Borges e Joana Queiroz, do jornal A Crítica, de Manaus, que vêm sofrendo ameaças desde que começaram a fazer reportagens sobre homicídios praticados por um grupo de extermínio. O documento foi assinado pelo presidente da ANJ, Francisco Mesquita Neto, e pelo vice-presidente responsável pelo Comitê de Liberdade de Expressão, Mário Gusmão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.