Aniversário do Impeachment de Collor pode ter sessão solene

O engajamento do ex-presidente Fernando Collor na campanha do presidenciável Ciro Gomes, do PPS, será explorado na Câmara dos Deputados. Em dobradinha, o PT de Luiz Inácio Lula da Silva e o PSDB de José Serra requereram à Mesa da Câmara a realização de sessão solene para lembrar os 10 anos da autorização da Casa para a abertura, pelo Senado, do processo de impeachment de Collor.A votação histórica que permitiu ao Senado a abertura do processo contra Collor por crime de responsabilidade ocorreu no dia 29 de setembro. A sessão solene requerida pelos líderes petistas João Paulo Cunha (SP) e Jutahy Júnior (BA) deverá ser realizada no dia 17 de setembro. Eles optaram por pedi-la antes do dia 29 por causa da eleição, que ocorrerá 8 dias depois, no dia 6 de outubro. A votação na sessão que autorizou a abertura do processo contra Collor foi aberta, com declaração do voto.De acordo com o líder petista João Paulo, a intenção de propor a sessão solene para lembrar os 10 anos do impeachment de Collor "é contribuir para perpetuar na memória nacional a data histórica e manter vivo o momento em que o Parlamento nacional agiu como intérprete legítimo e lúcido da maioria do povo brasileiro". João Paulo afirma ainda que é necessário lembrar fatos como o da autorização do impeachment, porque "um povo sem passado é também um povo sem futuro. Daí porque cultivar a memória de um momento glorioso de afirmação mais que democrático dos poderes é um serviço à democracia, à liberdade, à ética e ao futuro da Nação brasileira, particularmente em um momento em que figuras sombrias do passado tentam voltar ao primeiro plano da vida política nacional".Collor é candidato a governador de Alagoas pelo PRTB e está coligado ao PPS de Ciro Gomes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.