Aníbal questiona se há um banco de dados de Lula

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (SP), disse hoje que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "muito contraditório" e questionou as explicações dadas pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, de que a denúncia publicada hoje pelo jornal ''Folha de S.Paulo'' não se trata de um dossiê contra o ex-presidente FHC, mas sim de um banco de dados com informações sobre despesas com cartões corporativos para atender possíveis demandas. "A propósito, já tem um banco de dados do Lula e da dona Marisa Letícia? Se tiver e o governo divulgar, vamos acreditar que realmente (o governo Lula) está preocupado com a democracia em fornecer essas informações. Agora, se não tiver, temos todo o direito de crer que foi algo mal intencionado."Aníbal disse também que o governo Lula está realizando uma ação deliberada para tumultuar a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões. "Eles não dissimulam e querem obstruir o trabalho da CPI. Não é simplesmente impedir a convocação da ministra Dilma, é obstruir mesmo e não permitir que a CPI trabalhe", emendou. Na avaliação do líder tucano na Câmara, é preciso que os trabalhos da CPI avancem, que o presidente Lula abra suas contas e que tudo possa ser esclarecido. Reportagem publicada hoje no jornal Folha de S.Paulo aponta a secretária-executiva da ministra Dilma, Erenice Guerra, como responsável pela execução do dossiê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.