Aníbal defende via alternativa para regeneração da Câmara

O recém-eleito deputado federal José Aníbal (PSDB-SP), que faz parte do grupo de parlamentares que se organizam para criar uma alternativa aos nomes de Aldo Rebelo (PC do B-SP) e de Arlindo Chinaglia (PT-SP) à Presidência da Câmara dos Deputados, disse na noite desta quinta-feira à Agência Estado, que é preciso mais do que ser "afinado" com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para presidir a Casa. E essa é a razão de um grupo de parlamentares estar em busca de uma nova alternativa.Segundo o tucano, a sociedade ainda está estarrecida com "a pior legislatura do parlamento" e, por essa razão, é fundamental a criação de uma alternativa que propicie a revitalização da Câmara junto à sociedade. "Eu não gosto no nome terceira via, prefiro dizer que pretendemos criar uma via de regeneração do parlamento", emendou Aníbal.O grupo vai se reunir em São Paulo, na próxima segunda-feira, e José Aníbal não descarta a possibilidade de surgimento de um terceiro nome, em contraponto às candidaturas de Rebelo e Chinaglia. Apesar disso, ele destacou que, mais importante do que nomes, é a restauração da imagem do parlamento, através de propostas consistentes.Na avaliação da cientista política Lúcia Hipólito, um dos possíveis candidatos à presidência da Câmara dos Deputados por essa terceira via, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), não teria apoio suficiente dos deputados para vencer a disputa ao cargo. Segundo ela, Gabeira tem um grande apoio na opinião pública, o que não se repete dentro da Câmara dos Deputados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.