Aníbal defende CPI sobre a Bancoop na Assembleia de SP

Questionado se 'mensalão do DEM' afetará Serra, deputado minimizou escândalo e defendeu postura do partido

Carolina Freitas, da Agência Estado e André Mascarenhas, do estadao.com.br,

08 de março de 2010 | 21h38

O deputado federal José Aníbal (PSDB-SP) defendeu nesta segunda-feira, 8, que a investigação parlamentar do caso Bancoop seja feita na Assembleia Legislativa de São Paulo, e não no Congresso Nacional. "Acho melhor fazer aqui (em São Paulo). Em Brasília, hoje, é difícil fazer qualquer investigação. Lá há uma maioria que está cooptada pelo PT para admitir ilicitudes e corrupção", criticou Aníbal, no diretório paulista do PSDB, onde participou de reunião nesta tarde. 

 

Veja Também

linkTucanos querem ouvir Vaccari em CPI

 

Uma suspeita de desvio de recursos da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) para campanhas eleitorais petistas é investigada pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP). Na última semana, líderes do PSDB em São Paulo juntaram assinaturas para criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa paulista.

 

Aníbal, que é pré-candidato ao Senado, aproveitou a pergunta sobre o assunto para elevar o tom contra o PT, comparando o discurso do partido ao do também deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). "O debate com o PT vai ser muito difícil nessa eleição. Eles estão vivendo uma fase de exibicionismo, chancela qualquer atitude ilícita e tangenciam a corrupção", atacou.

 

Mensalão do DEM

 

Questionado se "mensalão do DEM" irá afetar a campanha de Serra, Aníbal procurou minimizar o escândalo envolvendo o principal aliado do PSDB nacionalmente, e defendeu a postura do partido diante da crise. "O mensalão do DEM está dimensionado, foi claramente identificado. O DEM expulsou todo mundo, desgraçadamente aconteceu com eles, mas puniram. Em nenhum momento tentaram acobertar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.