Angra 3 não conta com verba no Orçamento

O ministro de Minas e Energia, José Jorge, afirmou que a construção da Usina Nuclear Angra 3 dependerá da disponibilidade de recursos para tirar o projeto da gaveta. José Jorge disse que será necessário cerca de US$ 1,8 bilhão para as obras da unidade nuclear. A usina teria capacidade para 1.300 Megawatts (MW). Pelo cronograma, Angra 3 entraria em operação dentro de seis anos. "Este é um detalhe que precisa ser levado em consideração", explicou o ministro. "Os recursos não estão previstos no Orçamento." A dúvida, segundo ele, é se valeria a pena, neste instante da crise energética, apostar no programa nuclear, que daria retorno a médio e longo prazos, ou se o governo deveria buscar empreendimentos termoelétricos e hidrelétricos. O governo já gastou US$ 700 milhões na aquisição dos equipamentos de Angra 3.Segundo o ministro, existem divergências entre os técnicos do governo sobre o complexo nuclear. Os pontos a favor das obras da usina são referentes ao custo menor para geração de energia elétrica, se comparado com a construção de uma hidrelétrica, e o fato de ela estar localizada num grande centro de consumo de eletricidade. "Agora, a questão financeira também precisa ser observada pelo governo", assegurou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.