'Andar na linha' é único jeito de escapar da PF, diz Lula

A única maneira de alguém evitar uma investigação da Polícia Federal (PF) é "andar na linha", afirmou hoje o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista coletiva no Vietnã. "Quem acha que pode viver de picaretagem, pode viver, mas um dia cai. Aí, vai ter que arcar com as conseqüências. Nós vamos continuar investigando toda e qualquer denúncia contra toda e qualquer pessoa", disse.Apesar de defender as investigações da PF, o presidente afirmou que a instituição deve ter cuidado para não expor nomes de pessoas suspeitas que depois venham a ser declaradas inocentes. "Não queremos nem punir nem absolver antecipadamente", afirmou. Lula foi irônico quando um repórter perguntou sobre a ação da PF contra pessoas "importantes" no Brasil. "Importante para quem, cara pálida?" Ele lembrou ainda que todas as ações da PF são amparadas por decisões judiciais. "Se é certo ou errado, só vamos saber quando houver o veredicto final." Na avaliação do presidente, a operação que levou à prisão do sócio-fundador do Banco Opportunity, Daniel Dantas, o megainvestidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta não terá nenhuma influência sobre as eleições municipais. "Do que vi até agora, nenhuma pessoa envolvida tem qualquer importância político-eleitoral."Lula não quis comentar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de libertar Dantas e outros acusados de envolvimento na Operação Satiagraha, deflagrada na terça-feira para desbaratar um suposto esquema de desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro. "Não é correto nem prudente dar palpite sobre o Poder Judiciário", afirmou. O presidente se limitou a dizer que a sociedade brasileira está "muito esperta" e cada vez mais é capaz de fazer julgamentos com base em sua observação dos fatos.O presidente Lula aterrissou hoje em Hanói para a primeira visita de um chefe de Estado do Brasil ao Vietnã, dentro da estratégia de transformar 2008 no "ano da Ásia" das relações externas do País. Lula seguirá ainda hoje para o Timor Leste, onde estará amanhã, e Indonésia, país que visita no sábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.