Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Anastasia não comenta investigação de seu nome no Supremo

Senador afirmou que vai aguardar seu advogado tomar conhecimento do teor do processo

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

06 de março de 2015 | 21h15

Brasília - O ex-governador de Minas Gerais e senador Antonio Anastasia (PSDB) afirmou por meio da assessoria que não irá comentar a inserção do nome dele na lista de parlamentares que serão investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto envolvimento em desvios na Petrobras.

"O senador não vai comentar enquanto o advogado constituído não tomar conhecimento do teor do processo", disse o tucano por meio da assessoria de imprensa.

Anastasia teve o nome citado na Lava Jato pelo policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, o Careca - um dos denunciados por envolvimento no esquema -, em depoimento prestado em novembro à PF. Na ocasião, Careca afirmou que, a mando do doleiro Alberto Youssef, entregou R$ 1 milhão ao tucano em 2010, quando Anastasia disputava a reeleição ao governo estadual. 

O mineiro rechaçou o vínculo de seu nome com o esquema e afirmou que estava disposto a fazer uma acareação com o policial. Tabela apreendida pela PF em um escritório de Youssef, preso na Lava Jato, indica que Jayme Careca fez ao menos 31 entregas de dinheiro em espécie entre 2011 e 2012, em um total de R$ 16,9 milhões. O advogado do doleiro, Antonio Figueiredo Basto, contestou a informação prestada pelo policial e disse que seu cliente "não sabe nada a respeito de entregar dinheiro" para Anastasia. Ele, porém, confirmou que Youssef mandou o doleiro entregar R$ 1 milhão em Minas, mas sem informar o destinatário. (Erich Decat)

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Lava JatoPSDBSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.