Estadão
Estadão

Análise: Turno Zero acaba e quem ganha é o candidato do PRB

Vitória no STF dá força a Celso Russomanno, que lidera pesquisas em São Paulo

Carlos Mello, O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2016 | 05h00

O direito e a possibilidade de ser candidato a prefeito de São Paulo foi a primeira vitória de Celso Russomanno (PRB) nesta eleição municipal. Líder nas pesquisas, é supostamente um candidato forte: é amplamente conhecido por sua participação na mídia, como também por já ter participado do mesmo processo eleitoral, em 2012. Contudo, isso será o suficiente para fazê-lo prefeito da capital?

Muito cedo para afirmar: as máquinas eleitorais desde sempre estruturadas do PT, PSDB e PMDB são fortes e contam com o auxílio vital dos governos municipal, estadual e federal, respectivamente. Mesmo com o apoio de setores evangélicos, nesse quesito, Russomanno tende a partir em desvantagem. Só a mídia não basta.

Não é apenas isso: mais que atípica, esta eleição será extraordinária. Ninguém sabe qual o impacto que algumas variáveis terão sobre o processo. Por tudo o que o País passou, a questão ética tende a ocupar espaço especial e, mesmo absolvido, é justo imaginar que Russomanno seja instigado; que seus adversários continuem a desqualificá-lo. Naturalmente, o tema deve atingir igualmente o PT, assim como a maioria dos demais candidatos. A questão ética será forte o suficiente para parir o novo?

Outra variável consiste em saber como os candidatos se haverão com campanhas de muito menos recursos: saberão lidar com a falta de grana; a Justiça Eleitoral será mesmo vigilante, coibirá o caixa 2? São muitas as questões: o tudo que se sabe até agora é que o Turno Zero da eleição acabou e Russomanno o venceu. 

*É CIENTISTA POLÍTICO PROFESSOR DO INSPER

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.