DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Análise: CPI da ‘Lava Toga’ expõe contradições do PSL

Presidente do partido aciona Flávio Bolsonaro para que senadores da sigla retirem o apoio à criação da comissão, uma das bandeiras do bolsonarismo

Rodrigo Augusto Prando *, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2019 | 09h00

Heráclito de Éfeso, filósofo pré-socrático, afirmou que ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra, novamente, não se encontra as mesmas águas e o próprio ser a se banhar já se modificou. O real seria o resultado das mudanças, que são dialéticas, assentadas nas contradições, a que todos são submetidos, constantemente.

Na política, espaço dialógico e dialético por excelência, uma das principais contradições tem como base o discurso e a prática, aquilo que é dito e o que é realizado por meio de ações. O PSL encontra-se num momento de exposição de suas contradições.

A pedido de Bivar, presidente do PSL, Flávio Bolsonaro, único senador do partido a não assinar a CPI da “Lava Toga”, foi escalado para, por meio de articulações, conseguir que seus colegas retirem suas assinaturas e desistam da famigerada CPI.

Obviamente, tal movimento acarretou – direta ou indiretamente – reações de senadores que discordam da orientação partidária e até ameaçam sair do partido.

A “Lava Toga” objetivaria “enquadrar” o STF, especialmente no que tange ao chamado ativismo judicial, bem como o descontentamento dos atores políticos com a decisão do presidente da Corte, Dias Toffoli, de criar o inquérito das fake news.

Podcast: Base de apoio a Bolsonaro está ruindo?

Como é sabido, os bolsonaristas já verbalizaram seu desejo de confrontar o STF. E a própria Corte em decisão judicial estacionou investigações que poderiam avançar sobre o próprio Flávio Bolsonaro. Nas redes, o “assina Flávio Bolsonaro” ganhou destaque.

As contradições se explicitam: o discurso, segundo o dito popular, na prática, é outro. Assim é a política.

* PROFESSOR E PESQUISADOR DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. DOUTOR EM SOCIOLOGIA, PELA UNESP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.