ANÁLISE: Condenação de Lula pode influenciar eleições de 2018

Outros processos a que Lula ainda responde podem complicar carreira política do ex-presidente

João Domingos*, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2017 | 19h22

A condenação do ex-presidente Lula a nove anos e seis meses, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, começa a clarear um pouco o confuso quadro da disputa presidencial do ano que vem.

Caso o Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, confirmar a sentença do juiz Sérgio Moro, Lula ficará inelegível, porque será enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Embora Moro tenha decidido não estabelecer pena de prisão para Lula, deixando tal incumbência para o tribunal, a sentença dele prejudica a imagem do ex-presidente, porque o carimba com a marca de corrupto. E isso é difícil de tirar.

Mas se o TRF inocentar Lula, o ex-presidente ganha um salvo-conduto forte para apresentar aos eleitores na campanha pela disputa ao Palácio do Planalto.

É bom lembrar, no entanto, que Lula responde ainda a quatro outros processos. Todos eles poderão ser complicadores para a carreira política do ex-presidente.

Uma coisa é certa: a sentença do juiz Moro mexeu com o mercado financeiro. A aposta, no momento, é de que o chamado risco Lula parece menor.

*Coordenador do serviço Análise Política, do Broadcast Político.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.