Amin nega ter defendido saída de Maluf do PPB

O governador de Santa Catarina, Esperidião Amin, negou hoje ter defendido a saída do ex-prefeito Paulo Maluf do seu partido, o PPB. "Não falei isso e muito menos farei juízo sobre alguém que é do meu partido", afirmou Amin. O governador salientou que Maluf - sob investigação do Ministério Público por possuir contas no exterior - já está sendo investigado e não há empecilhos nas apurações. "As apurações seguem seu curso normal e não tenho razão para fazer juízo de valor." Amin esteve pela manhã no Palácio da Alvorada, acompanhado da mulher e prefeita de Florianópolis, Angela Amin, e o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), para pedir o descontingenciamento de R$ 40 milhões do orçamento federal deste ano para obras no Estado. Entre as obras que serão beneficiadas pela liberação dos recursos estão a barragem do rio São Bento e a via expressa sul, que liga o centro de Florianópolis ao aeroporto. O presidente Fernando Henrique Cardoso prometeu estudar o pedido de descontingenciamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.