Amin dá como certa aliança entre PSDB, PFL e PPB

O governador de Santa Catarina, Esperidião Amin (PPB), afirmou hoje, em São Paulo, que tem "absoluta certeza" de que PPB, PFL e PSDB farão aliança para a eleição presidencial de 2002. "Eu tenho absoluta certeza que vai haver aliança entre PSDB, PFL, PPB e, quem sabe, mais algum partido", afirmou.Amin descartou a possibilidade de o PPB ter uma candidatura única para a Presidência no ano que vem. "Mas eu não descarto que o Pratini (o ministro da Agricultura, Pratini de Moraes) seja o candidato de consenso", afirmou. Para o governador, ainda é cedo para discutir a sucessão. "O processo está tendo apenas ensaios e o momento é de cada partido valorizar o seu patrimônio. Nós estamos valorizando o Pratini e o deputado Delfim Neto", disse.O governador negou que o PPB esteja articulando a indicação do nome do ministro da Agricultura para vice em uma chapa encabeçada pela governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL). "Estamos valorizando o nome do Pratini, mas não como candidato a vice e sim como um nome para as decisões que ocorrerão no ano que vem após o Carnaval e até o meio do ano."O governador esteve hoje na capital paulista para participar, na sede do Banco do Brasil, da discussão do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Sul do Brasil (Prodetur Sul). O programa pretende contar com empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), de US$ 400 milhões, para que os Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul invistam no fortalecimento do turismo.Durante a visita a São Paulo, Amin esteve acompanhado do senador e presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen (SC). Eles voltariam juntos, ainda esta noite, para Santa Catarina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.