América Latina terá crescimento menor em 2011/12, prevê ONU

A economia da América Latina reduzirá seu ritmo de expansão em 2011 e 2012, refletindo o menor fluxo comercial na direção da região --especialmente para o México e América Central--, disse um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) na terça-feira.

REUTERS

18 de janeiro de 2011 | 17h48

A previsão de crescimento para a América Latina é de 4,1 por cento em 2011 e 4,3 por cento em 2012, disse o relatório sobre a situação e as perspectivas da economia global. Em 2010, a região cresceu em média 5,6 por cento, segundo estimativas preliminares.

"Os riscos para as exportações serão mais palpáveis nas economias do México e América Central, onde a dependência das exportações industriais para os Estados Unidos é maior, assim como a concorrência exercida pela China," disse o relatório.

O Brasil, maior economia da região, deve crescer 4,5 e 5,2 por cento em 2011 e 2012, respectivamente, depois da poderosa expansão de 7,6 por cento em 2010.

No caso do México, segunda maior economia regional, o crescimento deve cair de 5 por cento para 3,4 e 3,5 por cento, respectivamente.

(Reportagem de Luis Rojas Mena)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALAMERICACRESCIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.