Ameaça de Stédile afugenta investimento, diz Álvaro Dias

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Terra, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), disse hoje que a ameaçado líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) João Pedro Stédile, de intensificar as invasões, repetindo o ?Abril Vermelho?, se choca e anula a iniciativa do presidente Lula de tentar atrair investimentos estrangeiros para o País. Segundo ele, só o governo ainda não percebeu que a ?anarquia no campo? afugenta os investidores e compromete o desenvolvimento de vários setores doPaís.Citou como exemplo a empresa canadense Brascam, que desistiu de aplicar US$ 50 milhões em atividades que estimularia ageração de empregos depois de ter umas de suas propriedades, em Minas Gerais, invadida pelo MST. ?Além da carga tributáriagrotesca, é penoso ter de conviver com a insubordinação à lei cometida pelo MST?, defendeu. Para o senador, o pior da situação é a ?cumplicidade do governo? com o movimento. ?Não só instrumentalizando o MST, pormeio do repasse de recursos públicos, como pela total falta de autoridade diante das invasões de terra?, explicou.Dias disse que é da ordem de R$ 20 milhões o total de dinheiro repassado pelo governo a entidades ligadas ao MST, segundolevantamento feito no Sistema Integrado de Administração Financeira do governo (Siafi).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.