Ameaça de boicote do PFL força saída de Jader

Com a ameaça de boicote de 105 deputados e de 20 senadores, o PFL inviabilizou a continuidade de Jader Barbalho (PMDB-PA) na presidência do Senado e do Congresso. O líder do partido na Câmara, Inocêncio Oliveira (PE), anunciou à Executiva nacional, pela manhã, que retiraria toda a sua bancada do plenário do Congresso - Câmara e Senado reunidos - toda vez que Jader ocupasse a cadeira de presidente.No mesmo caminho, o senador Waldeck Ornélas (PFL-BA), que no Senado continua a fazer ataques a Jader - papel que era de seu mentor, o ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) - exigiu e conseguiu do líder do partido, Hugo Napoleão (PI), o compromisso de que todos os senadores seriam consultados até segunda-feira, para saber se tomariam a mesma atitude dos deputados. "O Congresso Nacional não pode continuar sendo chantageado pelo senador Jader Barbalho", disse Ornélas. Napoleão afirmou: "O momento é grave e delicado; até segunda-feira, terei ouvido todos os nossos senadores". Para Napoleão, não era mais a hora de Jader reassumir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.