Ambulâncias de sanguessugas vão para Itu

As nove ambulâncias zero km, apreendidas pela Polícia Federal por suspeita de terem sido adquiridas pela máfia das sanguessugas, estão agora a serviço da população carente de Itu, na região de Sorocaba. O juiz Alexandre Cassetari, da 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo, atendeu a um pedido do prefeito Herculano Passos Júnior (PV), que alegou necessitar dos veículos para o sistema de saúde do município. Na semana passada, o prefeito assinou um compromisso e se tornou depositário fiel das ambulâncias. Desde a apreensão, em agosto do ano passado, os veículos - oito Fiat Dobló e um Peugeot Boxer -, estavam guardados na sede da Delegacia da PF em Sorocaba. Várias prefeituras manifestaram interesse em usar as ambulâncias enquanto durassem as investigações sobre a máfia, mas a de Itu foi a primeira a recorrer à Justiça. O prefeito alegou que um dos meios de reduzir os prejuízos causados ao erário pela ação das sanguessugas seria colocar as ambulâncias a serviço da população. Para convencer o juiz, o prefeito mandou juntar fotos e documentos comprovando que a frota municipal de ambulâncias estava em condições precárias e a prefeitura, sem dinheiro para comprar veículos novos. O município ficou incumbido da manutenção e conservação dos veículos, que serão devolvidos quando forem requisitados pela Justiça. As ambulâncias foram adquiridas da empresa Planam, cujos donos são acusados de liderar o esquema pelo qual deputados apresentavam emendas ao orçamento do Ministério da Saúde e os veículos eram superfaturados em troca de propinas. Na época, o autor das emendas, o deputado Neuton Lima (PTB-SP), negou a existência de irregularidade nas compras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.