Ambientalistas protestam contra farra do boi

Cerca de 80 ambientalistas fizeram um protesto em frente à sede da Justiça Federal no Estado, contra a Farra do Boi - que, contraindo decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), continua a ser praticada em Santa Catarina. O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Carlos Minc (PT), encaminha hoje representação à Justiça pedindo que as pessoas que praticam os maus-tratos aos bois sejam punidas.Exibindo cartazes contra a "farra" e até uma cabeça de boi, os manifestantes diziam que "tortura não é cultura" - em alusão à afirmação de que a prática faz parte da cultura catarinense. "Se aceitarmos a tortura dos animais, em breve não estaremos mais vivendo numa civilização, e sim em meio à barbárie", disse Carlos Minc. O deputado ressaltou que "quem agride os animais deve receber sanções duras da Justiça". "Já entrei em contato com o governo catarinense para que eles tomem uma providência e vamos tentar mobilizar o tenista Gustavo Kuerten para a causa, já que ele é um ícone da região", disse Minc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.