Amazonino será prefeito de Manaus pela 3ª vez

Amazonino Mendes (PTB) assume em janeiro pela terceira vez a prefeitura de Manaus, empatando com as vezes em que foi governador do Amazonas. Depois de amargar duas derrotas consecutivas, primeiro ao governo, em 2002, e em 2004, à prefeitura, foi favorito em todas as pesquisas e tinha 57,15% dos votos contra 42,85% de Serafim Corrêa (PSB) com 99,25% das urnas apuradas, às 20h30. Em entrevista depois da vitória, Amazonino disse que vai montar uma equipe de transição junto ao prefeito derrotado na tentativa de reeleição.Amazonino venceu com propostas como fazer atendimento médico e odontológico pela cidade em trailers, criar cyber cafés ambulantes, acabar com o turno intermediário nas escolas, criar creches municipais em todas as seis zonas da cidade e diminuir os valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Prometeu, ainda, logo ao assumir em 1º de janeiro, criar uma operação tapa-buracos de emergência nas ruas de Manaus, diminuir pela metade as 36 secretarias municipais e pactuar projetos para a capital com o governador Eduardo Braga (PMDB).Esta semana, a Justiça Eleitoral decide sobre representação que aponta compra de votos por sua coligação (PTB / PP / PHS / PRTB / PTN / PTC), no primeiro turno, com vale-combustível para mais de 400 pessoas. "Tenho convicção que nada foi feito ilegalmente", defendeu-se Amazonino.Como o dia da eleição ficou entre dois feriados - sexta-feira, aniversário de Manaus, e terça, dia do funcionalismo público -, a expectativa é que a abstenção supere 15%.Amazonino começou sua carreira política em 1982, quando ganhou a primeira vez prefeitura de Manaus, no MDB. Governou o Amazonas pela primeira vez de 1987 a 1990, quando criou polêmica distribuindo cestas básicas para a população e motosserras para ribeirinhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.