Amazônia tem menos casos de malária

A incidência de malária na Amazônia caiu à metade no primeiro trimestre deste ano, comparado com igual período no ano passado, informou ontem o ministro da Saúde, José Serra. Tocantins registrou a maior queda com 76,8%, seguido pelo Amazonas, 75%, e Acre, 2,3%. O único Estado da região a apresentar crescimento no número de casos foi o Amapá, onde registraram-se 8,2% mais doentes.A malária teve uma explosão de casos no País entre 1999 e 2000, o que levou o presidente Fernando Henrique Cardoso a convocar os governadores dos Estados da região para traçar uma estratégia conjunta de combate à doença. Serra informou que os 300 municípios recordistas em casos foram "isolados" e contratadas equipes de agentes de saúde, ações que consumiram R$ 150 milhões.Além disso, foi acertado com o Ministério de Desenvolvimento Agrário que nenhum assentamento seria formado sem autorização prévia da Fundação Nacional da Saúde. "Os assentamentos são o grande foco de malária", justificou Serra, afirmando ainda que às vezes nem compensa assentar famílias em determinadas regiões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.