Amaral diz que saída do Brasil é exportar

Em entrevista à Agência Estado, o embaixador brasileiro em Londres, Sérgio Amaral, que vai que vai assumir o ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no lugar de Alcides Tápias, disse nesta terça-feira à noite que a saída para o Brasil é a exportação e que essa será a prioridade de seu trabalho no governo.Amaral disse que até recentemente o cenário econômico internacional era favorável ao financiamento dos déficits em conta corrente do País, através do grande volume de investimentos diretos enviados ao Brasil."Mas agora, com o desaquecimento da economia mundial, há um agudo declínio do fluxo de investimentos e é fundamental que o País aumente as suas exportações", disse ele. Segundo o embaixador, a desvalorização do real é mais um estímulo para as exportações. Amaral disse que é muito cedo para detalhar quais as medidas que pretende adotar para estimular o comércio externo. Ele afirmou também que pretende manter contados com várias áreas do governo num esforço concentrado para intensificar as exportações.Amaral evitou comentar os recentes problemas enfrentados pelo Mercosul, com as mudanças tarifárias adotadas pela Argentina e o Uruguai. " Eu preciso conhecer melhor esse problema e seria leviano emitir uma opinião agora", disse Amaral.O embaixador disse que já havia sido convidado há alguns dias pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para assumir o Ministério. O embaixador segue para o Brasil nesta quarta-feira, com o desembarque previsto para a quinta-feira.Até a próxima quarta-feira, ele se dedicará à viagem que o primeiro ministro britanico,Tony Blair, fará ao Brasil. Amaral não definiu quando será a data de sua posse e também disse desconhecer quem será seu substituto na embaixada em Londres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.