Amanhã é o dia contra o "apartheid digital"

A Câmara Americana de Comércio (Amcham) e o Comitê para aDemocratização da Informática (CDI) realizam neste sábado, em 17 cidades brasileiras, umamobilização em prol da democratização da informática no País.Em São Paulo, a Estaçãoda Luz foi o palco escolhido para abrigar os computadores que estarão conectados aoutras 16 cidades. O objetivo dos organizadores é alertar a sociedade sobre os riscosde um "Apartheid Digital".O evento ocorrerá neste sábado, dia 31, das 9 às 14 horas, nas cidades de São Paulo,Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis,Blumenau, São Luís, Vitória, Belém, Maceió, Brasília, Goiânia, Aracajú e Campinas.NoRio, a atriz Fernanda Montenegro estará em contato com os internautas das outrascidades, demonstrando como se envia um correio eletrônico.Os organizadores do evento destacam que, através dessa iniciativa, esperampossibilitar a milhares de pessoas um primeiro contato com os computadores e com aInternet.Além disso, o Dia de Mobilização contra o Apartheid Digital pretende captarparceiros, doações e voluntários para os programas de democratização do uso daInternet. Segundo dados da Amcham, menos de 3% dos brasileiros têm acesso à Internet,contra uma média de 50% registrada nos Estados Unidos.Essa parceria do Comitê para a Democratização da Informática com a Câmara Americanade Comércio começou no ano passado, através da campanha Megajuda, de arrecadação decomputadores.Em menos de três meses foram arrecadados 906 computadores, que foramenviados para os comitês regionais do CDI em todo o País.A parceria resultou,também, na criação de um Comitê Regional, na sede da Amcham em São Paulo, paraarrecadar computadores e abrir Escolas de Informática e Cidadania.O CDI é uma ONG carioca que atua há mais de cinco anos no combate à exclusão digital.Nesse período, o comitê ajudou a criar mais de 200 escolas comunitárias deinformática e cidadania em 17 cidades do Brasil. Entre essas escolas, estão uma natribo de índios Guarani.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.