Amamentação faz adultos mais inteligentes, diz pesquisa

A amamentação faz com que as crianças se tornem adultos mais inteligentes. Este é o resultado de pesquisa realizada na Dinamarca com dois grupos distintos: 973 homens e mulheres nascidos em Copenhague com idade média de 27 anos e 2.280 homens com média de idade de 18 anos.A pesquisa foi um dos argumentos apresentados pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), nesta segunda-feira, dia em que foi lançada a campanha brasileira para a Semana Mundial da Amamentação, que vai até 10 de novembro.QI é maior entre os que mamamNo primeiro grupo pesquisado, verificou-se que o coeficiente de inteligência (QI), segundo a escala Wechler de Inteligência Adulta (WAIS), em geral, era mais alto nos adultos que haviam sido amamentados por mais tempo. Enquanto a média de QI foi de 99,4 para os que mamaram por no máximo um mês, entre os que receberam leite materno por mais de nove meses o índice saltou para 104.No segundo grupo, que teve o desempenho intelectual medido por outra escala, a Borge Priens Prove (BPV), o resultado foi semelhante. O aleitamento materno é importante também na prevenção de doenças, já que proporciona os anticorpos necessários para o ambiente que a criança vai enfrentar.Leite materno reduz mortesA estimativa é de que o leite materno poderia reduzir em 50% as mortes por doenças respiratórias e em 66% as que ocorrem por diarréia no mundo. A recomendação dos médicos é de que os bebês mamem pelo menos até os dois anos de idade. Até os seis meses, devem receber exclusivamente o leite materno.A média brasileira, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados em 2000, é de 23,4 dias de aleitamento unicamente materno. Presidente do Departamento de Aleitamento Materno da SBP, a médica Elsa Giugliani, contesta a idéia de que o leite da mãe por si só não seja capaz de suprir as necessidades das crianças.Anticorpos?Estudos mostram o valor insubstituível do leite materno. Cada mulher produz anticorpos específicos para seu bebê. Se o bebê é prematuro, o leite é diferente. Se é recém-nascido, também. O leite se adapta às necessidades do bebê.?A exemplo do que já fizeram Luiza Brunet, Glória Pires e Isabel Fillardis, neste ano a atriz Cláudia Rodrigues, a Ofélia do programa Zorra Total, posou com a filha Iza, de 6 meses, para cartazes que serão espalhados por hospitais de todo o País.A madrinha da campanha teve dificuldades para amamentar por causa de uma cirurgia para redução da mama. ?Tive problemas, mas não parei de insistir. É um dever, a mãe tem que amamentar mesmo. Tem que botar o seio na reta. Não cai, não prejudica pelo contrário?, afirmou, ao lado do marido, Brent Hieatt, no lançamento da campanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.