Alvo do PV, Marina cobra foco na agenda ambiental

Assediada pelo PV para concorrer ao Palácio do Planalto, a senadora Marina Silva (PT-AC) afirmou ontem que cogita a possibilidade de trocar de partido por acreditar que nenhum governo, inclusive o do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deu até hoje a devida prioridade à questão ambiental. "Não se trata de colocar o foco no PT ou no governo. Mas é que, simplesmente, é algo que não foi colocado como estratégico por nenhum partido e nenhum governo até agora. Nem no Brasil, nem em outras regiões", disse. Marina pediu demissão do Ministério do Meio Ambiente no ano passado, em meio a pressões por causa da demora no licenciamento ambiental de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto está a cargo da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência. Marina, que ao pedir demissão alegou dificuldades para cumprir a agenda ambiental, disse não alimentar ressentimentos. "Política não se faz com mágoa", disse, antes de palestra na AES Eletropaulo.O convite para que Marina troque o PT pelo PV foi formalizado na semana passada. A senadora confirmou que vai reunir em breve seus aliados no PT do Acre para discutir a possibilidade de deixar a sigla. Ontem, ela recebeu um telefonema do presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). Na conversa, a senadora agradeceu a preocupação e prometeu procurá-lo na próxima semana para tratar pessoalmente do tema. "Eu a procurei pela amizade que temos", disse Berzoini.

Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

06 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.