Alvo de denúncias, Senado lança campanha positiva na TV

Secretaria de Comunicação, responsável pelo projeto, diz que momento 'é coincidência' e recursos são da Casa

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

16 de junho de 2009 | 12h27

Em meio a uma série de denúncias e escândalos, o Senado Federal vai lançar nesta quarta-feira, 17, às 11h30, a campanha "O Congresso faz parte da sua história",  que será veiculada na TV Senado e emissoras públicas e busca valorizar o trabalho do Congresso Nacional junto à população. Ao estadao.com.br, a secretária de Comunicação Social da Casa, Ana Lúcia Novelli, afirmou que o lançamento da campanha no momento em que o Senado é alvo de investigações é apenas uma "coincidência".

 

"É uma coincidência, mas a campanha está sendo preparada há muito tempo. Esta coisa de que a gente não faz nada (o Senado), toda esta história que envolve o momento atual do Congresso, existe, é claro, mas as leis não são feitas se não passarem por aqui. O mais bacana desta campanha é fazer as pessoas olharem para o Congresso Nacional, sem olhar com crise ou sem crise, mas para o papel do Legislativo".

 

Desde o começo do ano, o Senado viu sua imagem comprometida com a divulgação do excesso de diretorias, horas extras pagas a servidores durante o recesso parlamentar, a casa de R$ 5 milhões do ex-diretor Agaciel Maia, as cotas de passagens aéreas, e a utilização de atos secretos para nomeações de apadrinhados e aumento de salários. Este último escândalo foi revelado pelo Estado.

 

A secretária explica que a campanha foi idealizada desde março e usará recursos do próprio Senado."Vem toda dentro da concepção de trabalharmos a comunicação institucional dentro do Senado. Foi toda produzida internamente, com recursos nossos, não contratamos nenhuma agência nem produtora, foi filmada no estúdio da TV Senado, com produtores da TV Senado e as peças foram impressas na gráfica. Enfim, buscar a reflexão de que o Congresso brasileiro tem um papel na sociedade".

 

A campanha usará testemunhos de pessoas do cotidiano e não contará com a participação de parlamentares. "São personagens reais, não foram pagos nem nada, pessoas do cotidiano que tiveram suas vidas afetadas de uma maneira positiva em função do trabalho que o Congresso realiza. São testemunhos, como mãe beneficiada pelo aumento da licença-maternidade, rapaz que é pedreiro e foi beneficiado várias vezes peloseguro-desemprego, rapaz que fala do Código de Trânsito. Também apresentar o Congresso como instituição que faz parte da vida das pessoas."

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoTV Senadodenúnciasescândalos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.