Alves defende decisão 'responsável' sobre João Paulo

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse nesta sexta-feira, 7, que a decisão sobre a abertura do processo de cassação contra o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no processo do mensalão, será feita dentro dos critérios da responsabilidade dos parlamentares para com a Casa. "Responsabilidade implica que a decisão sempre será em nome do conjunto da Casa. Ela está em primeiro lugar", disse.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

07 de fevereiro de 2014 | 21h16

Os partidos de oposição reagiram ao pedido encaminhado à Vara de Execuções Penais por João Paulo para exercer seu mandato parlamentar durante o dia. Os líderes partidários ameaçam obstruir todas as votações na Câmara caso Alves retarde a abertura do processo de cassação do petista preso no Complexo Penitenciário da Papuda. Na próxima quarta-feira, 12, a Mesa Diretora da Câmara se reunirá para definir se abre ou não processo de cassação.

João Paulo foi condenado a 6 anos e 4 meses por corrupção ativa e peculato e iniciou o cumprimento da pena em regime semiaberto na última terça-feira, 4. O deputado já deixou claro que não pretende renunciar ao mandato.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoJoão PauloHenrique Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.