Álvaro Lins é considerado foragido pela Polícia Federal

Segundo seu advogado, Ubiratan Guedes, ele se apresentaria hoje, mas não o fez até por volta das 19h30

TALITA FIGUEIREDO, Agencia Estado

15 de agosto de 2008 | 20h17

O ex-deputado e delegado da Polícia Civil, Álvaro Lins, é considerado foragido pela Polícia Federal desde ontem, quando teve sua prisão decretada pela juíza convocada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ e ES), Márcia Helena Nunes, a pedido da Procuradoria da República. Lins não foi encontrado pela PF em sua casa nem em endereços de parentes. Segundo seu advogado, Ubiratan Guedes, ele se apresentaria hoje, mas não o fez até por volta das 19h30. Guedes afirmou que ele está internado em uma clínica particular com depressão. Hoje, ele manteve reuniões durante todo o dia para definir quando Lins se entregará.Na terça-feira, Lins perdeu a imunidade parlamentar, quando teve seu mandado de deputado estadual pelo PMDB. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) sob as acusações de formação de quadrilha armada, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e facilitação de contrabando e foi preso na operação Segurança Pública S/A, da Polícia Federal. Lins, que chefiou a Polícia Civil do Rio de 2000 a 2006, também enfrenta dois processos administrativos na Corregedoria Geral Unificada, da Secretaria de Segurança Pública, e pode ser expulso do quadro da Polícia Civil.

Tudo o que sabemos sobre:
Álvaro LinsforagidoPolícia Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.