Álvaro e Osmar Dias são afastados do PSDB

O presidente do PSDB, deputado José Aníbal (SP), anunciou que, por não terem concordado em retirar suas assinaturas do requerimento de criação da CPI da Corrupção, os senadores irmãos Álvaro Dias e Osmar Dias, ambos do Paraná, estão afastados do partido. Segundo Aníbal, em decisão unânime tomada em sua reunião de ontem, a executiva nacional do PSDB decidiu pelo afastamento de ambos, caso não mudassem sua posição quanto à CPI. Instados hoje a fazê-lo, ambos decidiram manter seu apoio à criação da comissão de inquérito. Aníbal relatou que a decisão contou também com o apoio dos senadores Geraldo Mello (RN) e Lúcio Alcântara (CE), que representam, na executiva, a bancada tucana no Senado. Ao argumento dos irmãos Dias de que essa decisão só poderia ser tomada pelo diretório nacional do partido, Aníbal respondeu que a executiva tem apoio regimental para tomar decisões como esta. Ele esclareceu que não há uma expulsão, porque os senadores não criaram constrangimentos ao partido, mas que, na prática, o efeito é o mesmo. "O que importa é que o partido tem que demonstrar que não aceitará mais este tipo de procedimento. É um processo de afirmação partidária, e não vamos aceitar este emparedamento muito forte da oposição que estamos dispostos a romper", afirmou o presidente do PSDB. Ao ser informado de que, dentro da bancada tucana no Senado havia críticas à decisão, sob o argumento de que ela seria desnecessária, ele respondeu: "Desnecessário é submeter o presidente a este emparedamento. Isso nós vamos evitar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.