Álvaro Dias tem de contar a origem de dossiê, diz Tarso

'Quem reconhece que tinha o documento agora tem que explicar de onde veio', diz ministro da Justiça

CLARISSA OLIVEIRA, Agencia Estado

03 de abril de 2008 | 12h28

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que o fato de o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) ter assumido que teve acesso ao dossiê sobre gostos da família do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "inverte a mão" do problema que se criou com o vazamento dessa informações. O ministro, que acompanha o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagem ao RS, comentou sobre o caso: "Quem reconhece que tinha o documento agora tem que explicar de onde veio. Para quê? Para que a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) possa acompanhar o roteiro de aparecimento desse documento e possa responsabilizar quem vazou", disse o ministro.   Veja também: PSDB apresenta recurso para convocar Dilma ao Senado Governo usa 'rolo compressor' e oposição ameaça com nova CPI CPI rejeita pedido para governo divulgar dados sigilosos PSDB quer apurar vazamento de dossiê no governo Gastos com cartões já somam R$ 9 milhões em 2008 CPI pede lista dos titulares que sacaram dinheiro com cartão CPI terá dados que complicam ministros de Lula e FHC Documento do TCU não sustenta versão sobre 'banco de dados' CPI dos cartões: quem ganha e quem perde?  Entenda a crise dos cartões corporativos Lula visitou a plataforma P-53 da Petrobrás e participa dentro de instantes de uma solenidade no dique seco que servirá para construção, conversão e reparo de plataformas de produção de petróleo da companhia. À tarde, o presidente também cumpre agenda em Porto Alegre, onde fará o anúncio de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na comitiva presidencial estão os ministros Nelson Jobim (Defesa), Franklin Martins (Comunicação) e Fernando Hadad (Educação), além da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.