Álvaro Dias promete reverter privatização

O senador Álvaro Dias (PSDB), candidato declarado ao governo do Paraná, firmou compromisso, em cartório, de que, se eleito, usará "todos os meios legais ao alcance do governo do Estado" para reverter uma possível privatização da Companhia Paranaense de Energia (Copel). O mesmo compromisso já tinha sido assumido pelo provável candidato do PMDB, senador Roberto Requião. O leilão foi marcado pelo governo do Estado para o dia 31 de outubro.Antes, a Assembléia Legislativa analisará um projeto de iniciativa popular que visa revogar a lei que autorizou a venda, em 1998. "Na hipótese de não se conseguir impedir a venda do controle acionário, quem comprá-lo, na pior das hipóteses, corre o risco de estar comprando terrível batalha judicial", afirmou Dias. Ameaçado de expulsão do PSDB por ter assinado requerimento para a CPI da Corrupção, o senador iria se reunir hoje com seu advogado, René Dotti, para responder a uma notificação da direção nacional do partido. "Vou responder em consideração aos companheiros que entendem ser absurda a medida tomada pelo presidente do partido, José Aníbal", disse. "Sob o ponto de vista jurídico, só deixo o partido se quiser, porque expulso certamente não serei", afirmou. "Se isso se consolidar no partido, poderia ser revertido na Justiça." Mas aí o processo seria lento, dificultando suas pretensões e as de políticos que o acompanham. "Os companheiros acham que devo atuar levando em conta o risco zero", disse. "A questão é saber qual o momento fatal." Se for deixar o partido, o que é mais provável, o senador precisa decidir-se até 3 de outubro, prazo limite de filiação para quem pretende disputar as eleições no próximo ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.