Álvaro Dias fica só meia hora na convenção do PSDB

O senador tucano Álvares Dias (PR) passou há pouco pela convenção do PSDB, em Brasília. Ficou apenas meia hora e foi embora sem aguardar a chegada do senador Aécio Neves (MG), que deve ser eleito presidente do partido. Dias alegou que estava gripado e sofria com rinite. Ele, no entanto, demonstrou seu descontentamento com o processo de escolha da presidência do partido.

LAÍS ALEGRETTI, DÉBORA ALVES, DAIENE CARDOSO E BERNARDO CARAN, Agência Estado

18 de maio de 2013 | 12h21

Segundo o senador, o procedimento "não muito democrático" de escolha da liderança do partido gerou ressentimento. "É claro que há mágoas. O partido possui lideranças expressivas que certamente possuem legítimas aspirações e nem sempre são consideradas em razão do modelo que se adota para a escolha", afirmou.

Segundo ele, falar apenas em Aécio e no ex-governador José Serra (SP) apequena o partido. "Temos lideranças expressivas que devem ser respeitadas", afirmou. O presidente do PPS, Roberto Freire (PE), apareceu à convenção para prestar apoio a Aécio e destacou que, para derrotar o atual governo do PT, o PPS ajuda sempre onde for preciso.

O PPS se juntou ao PMN para criar uma nova sigla, intitulada Mobilização Democrática. A tendência é que a MD apoie a eventual candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), ao Planalto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.