Alvaro Dias diz que o PSDB não teme processos de Cardozo

O vice-líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), afirmou nesta quinta-feira, 28, que o partido não teme os processos que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, vai abrir contra integrantes da legenda que questionaram a atuação dele ao receber denúncias relacionadas à construção do metrô de São Paulo. Cardozo encaminhou à Polícia Federal um documento em que um ex-diretor da Siemens apontava um suposto envolvimento de tucanos no recebimento e formação de cartel do metrô paulista.

RICARDO BRITO, Agência Estado

28 de novembro de 2013 | 19h17

"Os processos que o ministro Cardozo ameaça impetrar vão possibilitar a busca da verdade. É bom mesmo que processe. Não há no PSDB ninguém com medo de processo", afirmou Alvaro Dias, em entrevista concedida no seu gabinete.

Mais cedo, também em entrevista coletiva, Cardozo anunciou que vai processar criminalmente e por danos morais quem lhes dirigiu injúrias. A reação do ministro, que deu a segunda entrevista sobre o episódio na semana, é uma resposta às críticas de lideranças tucanas. Integrantes do PSDB pediram esta semana a demissão de Cardozo.

Para Alvaro Dias, houve uma "fraude e uma falsificação visíveis" nos documentos que fazem parte da investigação da Polícia Federal sobre o metrô paulista. Segundo ele, a missão do ministro deveria ser tentar desmontar a fábrica de dossiês e permitir que a PF faça as apurações não apenas do metrô em São Paulo, mas em Salvador e Porto Alegre.

O vice-líder tucano disse que os processos de Cardozo serão uma oportunidade para ajudar a esclarecer a "usina de dossiês que funciona nos porões da clandestinidade e acionada a cada eleição".

Tudo o que sabemos sobre:
SiemensAlvador DiasCardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.