Alterações na reforma geram déficit maior no médio prazo, diz Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou hoje que, a princípio, a proposta de mudança e o texto original da reforma da Previdência "não têm grandes diferenças sob o ponto de vista financeiro" a curto prazo. Segundo ele, ao analisar os primeiros gráficos, é possível detectar semelhança. "Mas no médio e longo prazo a diferença aparece, porque a proposta de mudança ocasiona um déficit maior", comentou ele.Alckmin conversou hoje de manhã com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), que representou os governadores da região Sudeste na reunião de ontem com integrantes do governo, e na qual foram discutidas as reformas da Previdência e tributária. "Recebi o texto finalmente", afirmou ele, reiterando que mudanças de "tal magnitude" precisam de tempo para serem analisadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.