Alteração da meta fiscal entra em discussão no Plenário

Uma manobra regimental encampada pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), permitiu que o projeto de lei que flexibiliza a meta do superávit primário, a economia mínima que o governo precisa fazer para o pagamento dos juros da dívida pública, finalmente fosse colocado em deliberação pelo Plenário, nesta madrugada. A sessão foi iniciada na manhã de quarta-feira e já dura mais de 12 horas.

RICARDO DELLA COLETTA E DANIEL CARVALHO, Estadão Conteúdo

04 de dezembro de 2014 | 00h28

Com isso, a aprovação ao menos do texto-base da proposta, considerada vital pelo Palácio do Planalto, pode ocorrer ainda nesta madrugada.

Os parlamentares rejeitaram no final da noite de quarta-feira (3) uma consulta da oposição que queria votar separadamente 16 requerimentos de inversão de pauta. De quebra, Renan determinou que todos os demais requerimentos que propunham alguma modificação da pauta fossem considerados prejudicados, o que abriu as portas para que o projeto fosse colocado em discussão.

O quórum no Legislativo, no entanto, não está alto, sobretudo na Câmara, e a oposição tenta agora atrasar a votação o máximo possível para tentar forçar o adiamento da deliberação do tema.

 

Tudo o que sabemos sobre:
SuperávitmetavotaçãoCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.