Aloysio: 'Quem dera Dilma fosse um Vasco da Gama'

Em resposta à Dilma Rousseff, o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), culpou a presidente da República pela atual situação econômica do País. Ele respondeu à analogia da presidente que, nesta quarta-feira pela manhã, chamou a oposição de Velho do Restelo. O personagem de Luís de Camões criticava a partida do navegador Vasco da Gama em direção às Índias desconhecidas e exaltava as virtudes de Portugal.

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 Junho 2013 | 20h57

"Quem dera a Presidente Dilma fosse Vasco da Gama", disse o tucano, em discurso na tribuna da Casa. Para ele, o navegador era um homem "ousado", "audaz" que desafiou mares "nunca dantes navegados" e teve sucesso. "A presidente Dilma, infelizmente, está longe de ser um Vasco da Gama, de ter as qualidades de um comandante, do comandante Vasco da Gama. Ela se contenta, senhores senadores, a uma navegação de cabotagem: vai de um ponto a outro na costa; às vezes se aventura a uma ilha e, muitas vezes, passa de raspão pelos recifes que bordejam o litoral", disse.

O tucano disse que Dilma, apesar de dispor de um roteiro de navegação construído no País a partir do governo Itamar Franco, ela desprezou a rota traçada, resolveu inovar e "infelizmente, inovou mal".

O líder do PSDB disse que não foi a oposição que criou um clima de pessimismo. "Que instrumentos temos nós da oposição para criar clima de pessimismo contra a propaganda oficial desenfreada?", questionou. "Mas, infelizmente, o governo atual, a Presidente Dilma parece mais preocupada com as suas analogias literárias, com as citações veladas de Luiz de Camões e o ministro da Fazenda a perguntar: que crise? Qual crise? Crise onde?", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.