Aloysio não espera alta súbita de Serra nas pesquisas

Um dia depois de o PSDB marcar para fevereiro a pré-convenção que definirá o nome de seu candidato à presidência da República, o ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), disse hoje que o lançamento da candidatura de José Serra não mudará as pesquisas eleitorais. "Eu não creio que o lançamento do ministro (da Saúde) tenha por si só o condão de fazer qualquer reviravolta nas pesquisas eleitorais", afirmou Aloysio. Entretanto, segundo ele, o anúncio da entrada de José Serra na disputa eleitoral vai permitir que se comece a construir uma candidatura, e que o candidato se apresente como candidato. O próprio Serra afirmou, em jantar em São Paulo, que sua candidatura deslanchará depois da Copa do Mundo. "O partido estará colocando o santo em cima do andor para a procissão prosseguir", disse Aloysio. "O simples lançamento não tem o condão de reverter." O ministro da Justiça minimizou a performance nas pesquisas da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), nas pesquisas de opinião. "É o primeiro ensaio; não considero ainda uma pesquisa real de intenção de votos, mas de imagem, e mostra que a governadora e o PFL têm prestígio e uma boa imagem", afirmou. Na avaliação do ministro, existe um "espaço enorme" para uma candidatura do campo governista ganhar a eleição. "As pesquisas só vão medir mesmo intenção de votos quando tivermos campanhas eleitorais." Aloysio Nunes Ferreira lembrou que, em 1994, ao ter lançado pela primeira vez seu nome como candidato à presidência da República, o agora presidente Fernando Henrique Cardoso experimentou, nas pesquisas de então, uma situação "muito, muito precária". Segundo o ministro a Justiça, a vitória do PSDB naquele ano seria assegurada apenas na reta final da disputa. "Estamos em dezembro, a campanha não começou", salientou o ministro. "Hoje, ainda não temos campanhas e candidatos definidos. Até o Lula, mais provável candidato do PT, reluta em se lançar candidato antes de março."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.