Almoço de Lula e Bush passa longe de cardápio brasileiro

Os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e dos EUA, George W. Bush, participaram de um almoço nesta sexta-feira, 9, no Hotel Hilton, na zona sul de São Paulo após a visita à Transpetro, unidade da Petrobras, em Guarulhos. Antes do encontro, os líderes conversaram por cerca de 40 minutos.Os pratos escolhidos para a refeição dos dois presidentes passaram longe do cardápio brasileiro tipo exportação, como a feijoada. Apenas o vinho era nacional, Salton, da região Sul. Na entrada, foi servida uma salada de legumes com molho de açafrão e camarões rosas. Como prato principal, filé mignon ao molho de pimenta, ratatouille de legumes com champignon, minitortillas de batata crocante com legumes. De sobremesa, foram oferecidas dacquoise coco e mousse de maracujá, além de manga. Além de Bush e Lula, compareceram ao Hilton os ministros Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Celso Amorim (Relações Exteriores), Silas Rondeau (Minas e Energia), o assessor especial do presidente da República, Marco Aurélio Garcia, o governador de São Paulo, José Serra, e o embaixador do Brasil nos EUA, Antônio Patriota. Ao todo, foram dez pessoas de cada delegação, mas não houve confirmação de todos os nomes. Do lado americano, acompanharam Bush a secretária de Estado, Condoleezza Rice, a representante de Comércio, Susan Schwab, além de outros secretários das áreas de Segurança e Imprensa. Para as primeiras-damas e demais mulheres que integraram as comitivas foi oferecido um almoço separado, em outra área do hotel. O encontro não pôde ser acompanhado por jornalistas, que permaneceram isolados em um salão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.