Alkmin garante construção de piscinões em SP

O governo paulista garante que continuará a construção de piscinões em regiões que sofrem enchentes mesmo sem a cooperação da prefeitura. O governador em exercício Geraldo Alckmin questionou hoje as declarações da prefeita Marta Suplicy (PT) de que gostaria de rever a parceria para a construção de piscinões porque a prefeitura não terá recursos para eventuais desapropriações de terrenos. "Se o Estado comprar o terreno e construir o piscinão, então, que parceria é essa?", disse Alckmin. Ele ressaltou que o acordo entre o governo paulista e a prefeitura previa que a obtenção do terreno seria da alçada da prefeitura. "Espero que a prefeitura se esforce no sentido de conseguir os terrenos. Do contrário, o Estado ficará mais sobrecarregado mas o projeto (de piscinões) vai continuar", afirmou. Segundo Alckmin, uma alternativa que poderia ser adotada no caso da prefeitura de São Paulo foi a seguida pela prefeitura de Diadema. Lá, o governo paulista vai iniciar a construção do sexto piscinão, na Bacia do Rio Tamanduatei. "Foi uma solução interessante, os empresários da região vão antecipar os tributos municipais e, com esse dinheiro, a prefeitura de Diadema está comprando o terreno. Isso tem acontecido em todas as cidades, até nas menores do que São Paulo", disse Alckmin. No início de fevereiro a prefeita Marta Suplicy visitou Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes. No encontro ela propôs uma série de parcerias entre as duas administrações. Foram fechados acordos nas áreas de habitação popular, construção de piscinões e de centros de detenção provisória. O governo paulista investirá nas parcerias um total de R$ 180 milhões e a prefeitura entrará com os terrenos. O governo já construiu dois piscinões na Bacia do Rio Pirajussara e seis na Bacia do Rio Tamanduatei, tem cinco obras em andamento e vai iniciar o sexta obra de piscinão em Diadema. Alckmin participou hoje da inauguração da Escola Estadual Jardim Canaã, no Parque Morro Doce, zona norte da capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.