Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Aliados tentarão votar MPs para destrancar pauta da Câmara

Os líderes dos partidos aliados vão tentar votar hoje quatro medidas provisórias do total de oito que estão trancando a pauta da Câmara. A decisão foi tomada na reunião dos líderes da base aliada com o líder do governo na Câmara, Professor Luizinho (PT-SP). Os líderes avaliaram que vão tentar votar mesmo com os partidos de oposição - PSDB e PFL - fazendo obstrução. O PP, que vem fazendo obstrução, não particiou da reunião. O partido tem manifestado insatisfação com a demora do governo em cumprir a promessa de nomear seus indicados para cargos de segundo escalão. O líder do PTB, José Mucio Monteiro (PE), disse que vai defender a posição do partido no plenário para que sua bancada vote as MPs na sessão de hoje. Ele, no entanto, reconheceu que parte da bancada pode não seguir sua orientação porque também está insatisfeita com a demora do governo em atender o compromisso de liberar os recursos das emendas parlamentares feitas ao orçamento da União.O líder do PSB, Renato Casa Grande (ES), afirmou que a prioridade é votar as medidas provisórias e que, portanto, a comissão especial da PEC paralela da Previdência talvez não vote a proposta hoje, como estava previsto. Às 14 horas, os líderes da base vão se reunir com o ministro Aldo Rebelo para tratar das votações e, em seguida, discutir o envio de tropas brasileiras ao Haiti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.