Aliados só querem votar pontos consensuais da reforma política

Pedido para os projetos da lista fechada (4636/09) e do financiamento público (4634/09) não seria votado hoje

26 de maio de 2009 | 16h51

O líder do PSB, deputado Rodrigo Rollemberg (DF), anunciou nesta terça-feira, 26, que os dez partidos que estavam reunidos discutindo a reforma política decidiram só votar pontos da proposta que sejam consensuais, como uma PEC do deputado José Genoíno (PT-SP) que faz uma revisão constitucional em temas ligados à reforma política. "A base se manterá unida e só votará o que for consenso", disse Rollemberg. As informações são da Agência Câmara.

 

Além do PSB, participaram da reunião o PR, PP, PDT, PTB, PSC, PMN, PRB, PMDB, PT e o líder do governo, deputado Henrique Fontana (PT-RS).

 

Com essa decisão, o pedido de urgência para os projetos da lista fechada (4636/09) e do financiamento público (4634/09) não seria votado hoje. Diante do entendimento, Rollemberg acredita que não haverá obstrução na sessão de hoje do Plenário, como chegou a ser cogitado antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.