Aliados se reúnem para tentar consenso sobre mudança nas MPs

Reunião ocorre após endurecimento da posição de Lula contra limitações na edição das MPs

Denise Madueño, da Agência Estado,

25 de março de 2008 | 12h58

O líder do governo na Câmara, deputadoHenrique Fontana (PT-RS), e os líderes dos partidos da base aliada ao governo se reúnem nesta terça-feira, 25, para tentar chegar a um entendimento sobre o projeto que altera as regras de edição e tramitação demedidas provisórias (MPs). O relator do projeto, deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), explica aos líderes a sua proposta, que formalizará na quarta-feira, 26, na comissão especial da Câmara que trata do assunto. Veja também: ESPECIAL: Veja quantas MPs cada presidente editou'Não adianta choramingar', diz Lula ao cobrar votação de MPsEm reunião com ministros, governo admite negociar MPsGoverno reitera que fará sindicância sobre 'dossiê' de FHCPresidente decide congelar envio de MPs ao CongressoAcordo para votar 14 MPs não inclui cargos, diz Chinaglia Governo quer tratar MPs como questão de Estado, diz FontanaA reunião dos líderes aliados acontece no dia seguinte ao endurecimento da posição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra limitações à possibilidade de edição de MPs. Picciani prevê, em seu relatório, o fim do chamado trancamento de pauta, mecanismo pelo qual os parlamentares ficam impedidos de votar qualquer proposição enquanto não apreciarem MPs que estejam com prazo vencido. A proposta de Picciani desagrada ao Palácio do Planalto.Ainda nesta terça, o presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), reunirá os líderes de todos os partidos - governistas e oposicionistas - para discutir a proposta. Além disso, Chinaglia tentará fechar um acordo para as votações no plenário. A pauta de votações está trancada por 14 medidas provisórias. A oposição tem adotado a estratégia de obstruir as votações de MPs até que o presidente Lula pare de editá-las e até que seja aprovada a proposta de novas regras para a tramitação das medidas.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaMPs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.