Aliados não atingem quórum para tramitação da CPMF

Os governistas da Câmara não conseguiram reunir o quórum mínimo de deputados para garantir a tramitação da proposta de emenda constitucional que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Apenas 31 parlamentares estiveram presentes à sessão. Eram necessários pelo menos 51 parlamentares para contar quórum para a tramitação da CPMF. Com isso, os aliados do Planalto se vêem obrigados a fazer um esforço de mobilização para manter o cronograma que prevê a votação em segundo turno na próxima terça-feira. Esse esforço implica reunir quórum na sexta-feira e na próxima segunda-feira, dias tradicionalmente esvaziados no Congresso em Brasília. Somente se esta operação for bem sucedida é que o governo conseguirá votar a PEC da CPMF na próxima terça-feira, respeitando o interstício de cinco sessões entre o primeiro e o segundo turno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.