Aliados exaltam chance de candidatura de Alckmin em 2018

Aliados exaltam chance de candidatura de Alckmin em 2018

Governador foi tratado como potencial nome para disputar o Planalto durante entrega de moradias a famílias de baixa renda em Boituva, região de Sorocaba

JOSÉ MARIA TOMAZELA, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2014 | 15h30

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) foi alçado à condição de pre-candidato a presidente nesta sexta-feira, 7, durante a entrega de 178 apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) a famílias de baixa renda em Boituva, região de Sorocaba. O evento reuniu deputados da região e oito prefeitos.

Nos discursos, Alckmin foi tratado como candidato à Presidência. "O senhor vai ajudar muito não só São Paulo, mas o Brasil", disse o deputado estadual Edson Giriboni (PV), ex-secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado. "Sabemos da contribuição que o senhor pode dar ao Brasil."

O deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP), líder do PPS na Câmara dos Deputados, não ficou para trás, chamado Alckmin de "o mais ilustre dos paulistas". Aproveitando que o governador completava 62 anos, destacou as qualidades éticas de Alckmin e o lançou ao Planalto. "O governador Geraldo Alckmin vai dirigir o Brasil para que não seja o país dos escândalos, mas dos valores que ele cultiva em São Paulo."

Já o prefeito de Boituva, Edson Marcuzzo (PSDB), além de dizer que Alckmin será o próximo presidente da República, lembrou que "enquanto o País vive a era dos escândalos da Petrobras e do mensalão, este homem aqui, após quatro governos em São Paulo, é ficha limpa".

Durante a entrevista, o governador evitou falar em eleições. Confirmou, no entanto, que tem muitas obras para entregar ou anunciar no interior, citando as que beneficiam a região de Sorocaba, entre elas a recuperação de um trecho de 204 km da rodovia Raposo Tavares, entre Itapetininga e Ourinhos.

Ele criticou o governo federal ao dizer que o Brasil precisa retomar o crescimento. "Este ano

tivemos um PIB pequenininho." Depois destacou que São Paulo é o único Estado do Brasil a aplicar 1% do ICMS em moradias.

O deputado Giriboni disse que Alckmin é nome natural do partido, assim como Aécio. "Vejo a favor do Geraldo o fato de ele ter sido reeleito no primeiro turno e garantido a vitória do candidato do PSDB aqui, o que não aconteceu com o Aécio em Minas Gerais. Aliás, a derrota dele em Minas foi fator determinante para a eleição da presidente Dilma."

Tudo o que sabemos sobre:
Alckmineleições 2018

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.