Aliados do governador fazem carreata e pedem ''luta armada''

Quatro dias após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter cassado o mandato do governador do Maranhão Jackson Lago (PDT), a militância pedetista e movimentos sociais realizaram ontem uma carreata em apoio ao pedetista. Segundo organizadores, pelo menos 300 veículos e duas mil pessoas participaram do ato, que foi marcado por discursos conclamando a população à "luta armada" para a manutenção do mandato de Lago.O ato teve a presença de seis deputados federais maranhenses, 15 deputados estaduais, secretários e prefeitos, além de movimentos sociais como o Movimento Sem-Terra (MST) e Via Campesina. Lago não participou. Segundo o deputado federal Domingos Dutra (PT), o protesto simbolizou "o grito dos maranhenses visando a manutenção da vontade popular". "No momento em que dizem que o governador pagou para ser eleito, eles não ofendem apenas Jackson, mas todo o povo do Maranhão", esbravejou.Durante o protesto, deputados federais e membros do governo, conclamaram a população maranhense para "lutar pela defesa da vontade do povo". "Nós decidimos que para o Sarney tomar conta do governo do Maranhão, ele vai ter que matar o governador, o vice-governador, deputados federais, estaduais, vereadores e prefeitos que o apoiam", exagerou Dutra. "Roseana Sarney só assume depois que eles tirarem os cadáveres do Palácio dos Leões."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.