Aliados defendem aposentadoria integral dos servidores

O líder do PSB na Câmara, Eduardo Campos (PE), disse hoje que ficou demonstrado a simpatia dos líderes aliados pelas mudanças na reforma da Previdência para assegurar a aposentadoria integral dos servidores, durante café da manhã com o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, na residência do presidente da Câmara, João Paulo Cunha. Segundo Campos, o encontro serviu também para que o governo se comprometesse a apresentar cálculos sobre a proposta. Os líderes vão se reunir ainda hoje à tarde com o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, para saber quais os cálculos que já estão disponíveis sobre os efeitos que a concessão da aposentadoria integral para os servidores públicos terão sobre o equilíbrio financeiro da Previdência. Campos disse ainda que o ministro José Dirceu deixou claros os pontos que ele considera fundamentais de serem preservados nas negociações para alterar o texto da reforma. Os benefícios defendidos pela base aliada deverão, por exemplo, atender a todos os servidores e o critério de justiça terá que ser observado, assim como a viabilidade econômico-financeira da Previdência. José Dirceu disse ainda, segundo relato de Campos, que as mudanças deverão ser debatidas no Congresso Nacional e não com o Executivo. "O governo não disse sim em nenhuma proposta que recebeu, mas temos uma enorme simpatia em garantir a paridade", disse Campos. O café da manhã já terminou, e o ministro Dirceu deixou o local, sem falar com a imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.